Fale no Whatsapp

81 9 8874-5801

Ressonância Magnética: Falando com quem sabe

Apesar da complexidade do seu nome, o exame de  ressonância magnética, realizado por meio de uma máquina que capturar imagens em alta definição a fim de encontrar de tumores a lesões ortopédicas, é bem simples.

Por ser não invasivo e indolor, tem poucas contraindicações e captura a situação de órgão internos e tecidos em 2D e 3D com alta definição sem emitir radiação, como a tomografia. 

Neste conteúdo exclusivo do Boris Berenstein, tire suas principais dúvidas sobre a ressonância magnética e desvende os mitos e verdades sobre o tema no vídeo com a Dra. Tereza Edyela. Boa Leitura!

 

 

Como funciona o exame?

Se você faz check-ups regularmente,  já deve ter se deparado com um pedido de ressonância magnética feito pelo seu médico ou sua médica. E quando não se conhece tão bem algum exame, a ansiedade pode aparecer. Mas é importante que você saiba que a ressonância é um exame de imagem simples, feito no scanner de MRI (sigla em inglês para ‘Imagem por Ressonância Magnética’). 

Este scanner gera as imagens dos órgãos do corpo em alta definição e em três planos - horizontal, vertical e com o corpo dividido em camadas - através de um grande ímã interno. Este ímã gera campos magnéticos fortes, pulsos de radiofrequência e gradientes de campo que interagem com nosso corpo, produzindo as imagens.

Vale ressaltar que, antes de realizar o exame, o paciente deve retirar todos os itens de metal – brincos, botões, zíper etc - antes de deitar-se em uma maca já com um protetor de ouvido para protegê-lo do barulho emitido pela máquina. 

Depois disso,  a parte do corpo a ser estudada é coberta pela bobina, um aparelho que potencializa o efeito do campo magnético e melhora a qualidade da imagem.

Quando a maca entra totalmente no aparelho maior é quando realmente o exame inicia-se. E por conta deste ambiente mais fechado, algumas pessoas podem sentir claustrofobia. Entretanto, é muito importante ressaltar que o paciente precisa ficar imóvel até o final do teste para não comprometer o resultado das imagens. Há casos em que o paciente pode ser mobilizado para garantir a precisão do exame. 

O tempo de duração é razoável, entre 15 a 40 minutos, podendo demorar até mais de 1 hora a depender do caso.

 

Para que serve a ressonância magnética?

Este é um exame capaz de ser solicitado em diversos tipos de situação, principalmente por sua capacidade de capturar imagens detalhadas e em alta definição de grande parte do corpo, apresentando doenças neurológicas, abdominais, cervicais e cardíacas.

Assim, a ressonância magnética é largamente utilizada no diagnóstico de infecções no cérebro e na medula espinhal, derrames, tumores cerebral, infecções, tumores nas mamas, coágulos, alterações no fígado, infartos, acidente vascular cerebral (AVC) em estágio inicial, traumas, entre outras. 

Quando o foco é alguma investigação ortopédica, o exame auxilia na investigação dos tecidos moles, que são nossas cartilagens e músculos, identificando tendinites, hérnias de disco e lesões de ligamento.

Alguns mitos sobre a ressonância magnética desvendados

Embora altamente eficiente, este exame ainda gera certo receio em muitos pacientes que precisam fazê-lo, e isso acontece principalmente por conta de alguns mitos.

Como sabemos, com a saúde não pode haver incertezas. Por isso, precisamos deixar de lado a falta de informações a respeito do procedimento e entender que eles são necessários e indispensável para assegurar nossa saúde. Principalmente, quando o assunto é um exame que pode trazer tantos benefícios para nossa vida.

Para desvendar alguns dos mitos mais comuns sobre a ressonância magnética e reforçar as verdades conhecidas sobre o tema, trouxemos a Dr. Tereza Edyela para responder algumas dúvidas. Confira no vídeo do topo desta página as respostas para perguntas como:

 

  • Faz mal se expor ao campo magnético da ressonância?

  • A ressonância não é indicada a quem tem claustrofobia?

  • É proibido fazer ressonância portando objetos metálicos?

  • Mas em caso de pinos ou marcapasso no corpo do paciente?

  • É verdade que a ressonância é barulhenta?

  • A ressonância é proibida para as gestantes?

  • Por quê fazer ressonância no Boris Berenstein?

 

O melhor remédio é a informação

Agora que você já sabe tudo sobre a ressonância magnética, pode ficar mais tranquilo para, caso necessário, marcar seu exame com tranquilidade.

E lembre-se: a necessidade de jejum depende do protocolo do hospital e da região em que o exame será realizado. Em alguns casos pode ser necessário jejum de até 6 horas, o que será previamente indicado, desde o momento do agendamento.

Marque seus exames em um só lugar! 

Clique aqui para conhecer os exames da Boris Berenstein.


 

O que falam sobre o
Boris Berenstein?

O centro de disgnóstico Boris Berenstein é lembrado e premiado por vários anos consecutivos em primeiro lugar nas pesquisas de marcas mais lembradas na categoria diagnóstico por imagem.

Thiago Pedrosa
Olinda

"Completo, excelentes profissionais e atendimento diferenciado! Sem dúvidas melhor centro do Estado!"

Mario Peres
Olinda

"Atendimento sem igual, cuidado e atenção a todos os pacientes!"

Rosymary Câmara
Olinda

Recomendo. Boris é tudo de bom. No segmento saúde em Pernambuco.

Blog da Boris

Segundo pedala HCP em alerta ao câncer ósseo Ler mais
Saiba como identificar um infarto, conheça os 10 sintomas mais comuns Ler mais

O Centro de Diagnóstico Boris Berenstein garante que os dados pessoais fornecidos pelo cliente nunca serão repassados a terceiros e nem utilizados sem sua prévia autorização, a não ser que requeridos por lei. Os conteúdos serão publicados e validados internamente por profissionais da Centro de Diagnóstico Boris Berenstein. Porém, somente sua leitura não dispensa a busca por orientação médica. A informação recolhida por meio de cookies da ferramenta Analytics fica armazenada para utilização exclusiva do Centro de Diagnóstico Boris Berenstein, com o objetivo de acompanhar as interações dos usuários e aprimorar este canal de comunicação.

O Centro de Diagnóstico Boris Berenstein garante que os dados pessoais fornecidos pelo cliente nunca serão repassados a terceiros e nem utilizados sem sua prévia autorização, a não ser que requeridos por lei. Os conteúdos serão publicados e validados internamente por profissionais da Centro de Diagnóstico Boris Berenstein. Porém, somente sua leitura não dispensa a busca por orientação médica. A informação recolhida por meio de cookies da ferramenta Analytics fica armazenada para utilização exclusiva do Centro de Diagnóstico Boris Berenstein, com o objetivo de acompanhar as interações dos usuários e aprimorar este canal de comunicação.

App Boris Berenstein